Artigo: confira os requisitos de um fluído para transmissão automática CVT

cambio_cvt_1920

Com os crescentes avanços tecnológicos na indústria automotiva no país, em função do programa INOVAR AUTO e recentemente na Rota 2030, os sistemas de transmissões automotivas dos veículos produzidos, ou a serem produzidos no Brasil, tiveram um papel fundamental nestes desenvolvimentos para atenderem as metas de redução do consumo de combustível e das emissões, onde se destaca o emprego de transmissões automáticas do tipo CVT. Assim, não mais pode ser considerado isoladamente o motor para atingir as metas de consumo de combustível, mas sim
devemos incorporar o sistema de transmissão, com a nomenclatura trem de força (“power train”).

Em linha com estes avanços tecnológicos, foi necessário o desenvolvimento de lubrificantes específicos para esta aplicação, sendo totalmente sintético de elevado desempenho, indicado para utilização em transmissões automáticas continuamente variáveis (CVT – Continuous Variable Transmissions) do tipo correia (Push Belt) ou corrente (Chain Belt).

Conheça em detalhes como funciona a transmissão automática CVT no artigo de Marco A. G. de Almeida.

Essa informação foi útil para você?

Por que essa informação, não foi útil para você?

Obrigado pela sua participação!

compartilhe essa informação: