Óleo lubrificante queimando no motor: ‘onde há fumaça, há problema’? Confira

MOTOR-QUEIMADO-1920X1082

Onde há fumaça, certamente há problema, ainda mais se ela for detectada saindo do escape do seu carro, sinal de que pode estar ocorrendo queima de óleo lubrificante. Conforme explica Fernanda Ribeiro da Silva, Coordenadora de Gestão de Produtos, Divisão de Tecnologia da Iconic, joint venture da Ipiranga e da Chevron, em muitos casos, a queima de óleo é resultado de manutenção inadequada, ou negligenciada, do veículo. Segundo ela, alguns exemplos dessas causas são: falta de troca de óleo, ou filtro; quebra da correia dentada; e passagem de água por determinadas partes do motor do veículo.

Mas como o proprietário pode identificar os sintomas de um motor queimando óleo? Nesses casos, ressalta a especialista, é importante observar a cor da fumaça que sai pelo escapamento do veículo. “Fumaça branca? Possibilidade de água na câmara de combustão do motor. Fumaça preta? Indicativo de problema na queima de combustível, que ainda acarreta aumento do consumo, problema no filtro de ar e excesso de injeção do combustível na câmara. Fumaça azul? É o sinal mais grave, pois é sintoma da queima de óleo lubrificante no motor”, explica Fernanda.

Como evitar a queima de óleo

Para o proprietário do carro evitar esse problema, independentemente do combustível utilizado, a executiva da Iconic dá algumas dicas que certamente preservarão a vida útil do anel do pistão. “Realizar as trocas do lubrificante no tempo correto; e evitar o complemento de óleo sem necessidade. Seguir a recomendação do fabricante do veículo, respeitando sempre a viscosidade indicada”, elenca.

Em caso de problema técnico, Fernanda frisa que é fundamental que o dono faça os devidos reparos o mais rápido possível. Caso contrário, a negligência nos prazos de troca de óleo e filtros pode provocar o consumo excessivo de óleo e de combustível. Além disso, ela complementa destacando que essa falta de atenção com a manutenção do carro pode causar problemas no processo de conversão do seu catalisador, fazendo com que o meio ambiente receba, sem o devido tratamento, os gases nocivos que são liberados no processo de combustão do motor.

Mas como evitar situações como essa, ou gastos desnecessários com o carro? Muito simples: “Fazer a manutenção programada, conforme indicado no manual do proprietário”, ressalta Fernanda Silva.

Por Antonio Carlos Teixeira

 

Essa informação foi útil para você?

Por que essa informação, não foi útil para você?

Obrigado pela sua participação!

compartilhe essa informação: