Artigo: confira os requisitos de um fluído para transmissão automática CVT

Artigo: confira os requisitos de um fluído para transmissão automática CVT

Por |2021-07-03T15:29:06-03:0018 de fevereiro de 2020|Artigo, Carro|

Com os crescentes avanços tecnológicos na indústria automotiva no país, em função do programa INOVAR AUTO e recentemente na Rota 2030, os sistemas de transmissões automotivas dos veículos produzidos, ou a serem produzidos no Brasil, tiveram um papel fundamental nestes desenvolvimentos para atenderem as metas de redução do consumo de combustível e das emissões, onde se destaca o emprego de transmissões automáticas do tipo CVT. Assim, não mais pode ser considerado isoladamente o motor para atingir as metas de consumo de combustível, mas sim devemos incorporar o sistema de transmissão, com a nomenclatura trem de força (“power train”).

Em linha com estes avanços tecnológicos, foi necessário o desenvolvimento de lubrificantes específicos para esta aplicação, sendo totalmente sintético de elevado desempenho, indicado para utilização em transmissões automáticas continuamente variáveis (CVT – Continuous Variable Transmissions) do tipo correia (Push Belt) ou corrente (Chain Belt).
Conheça em detalhes como funciona a transmissão automática CVT no artigo de Marco A. G. de Almeida.

Ir ao Topo